Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *

Segurança

Na noite de quinta-feira (1), na BR 101, trecho de Gandu, a Polícia Militar prendeu Diego Liberato da Silva, conhecido como Diego Gordo. Ele é morador do bairro Califórnia, em Itabuna, e confessou à polícia que estava deixando a cidade por conta da Operação Reação, realizada pela PM. Com medo de ser preso, Diego fugia com a esposa, que também tem passagens pela polícia, para Petrolina.

 


Diego não quis pagar pra ver, mas acabou preso na fuga

 

Diego, que estava em um veículo Gol, possuía um mandado de prisão em aberto, já tendo sido preso por assaltos a instituições financeiras, tráfico de drogas e ainda sendo suspeito de ter participado de uma tentativa de homicídio contra um Policial Militar na cidade de Ilhéus.

(Informações Diário Bahia)

 

  • Criado em .

Devido ao aumento da violência na cidade de Itabuna, como tiroteios intensos e assaltos em diversos bairros da cidade, o 15° Batalhão da Polícia Militar deflagrou a Operação Reação, que visa coibir a violência na cidade.

 

Equipes da tropa de choque chegaram à cidade para reforçar a segurança e intensificar o policiamento nos bairros com maior índice de violência.

 


Um grande efetivo de forças especiais está dando apoio à PM em Itabuna

 

Segundo o coordenador de planejamento operacional do 15° Batalhão, Capitão Ferreira, a Operação Reação não tem data para acabar, e é importante que a população ajude a polícia no combate à criminalidade através de denúncias anônimas.

 

(Informações Blog Verdinho)

  • Criado em .

Leandro Barros de Jesus Gomes, o ‘Léo Louco’ ou ‘Léo Bocão’, Três de Copas do Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública (SSP), foi preso nesta quarta-feira (1º), por equipes da 4ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior, no bairro Santa Madalena, em Santo Antônio de Jesus.

 

O coordenador regional da Coorpin/SAJ, delegado Edílson Magalhães, informou que os investigadores averiguavam uma denúncia de tráfico de drogas, quando localizaram Léo Bocão. Na unidade policial, foi constatado que ele estava com mandado de prisão em aberto.

 


Léo Bocão era procurado por homicídio qualificado

 

“Léo Bocão é oriundo do bairro de Pau da Lima, em Salvador, onde é investigado por diversos homicídios”, disse o delegado, acrescentando que o criminoso também é suspeito de assassinar um policial militar. Ele ficará custodiado na Coorpin/Saj até ser transferido para Salvador.

  • Criado em .

Do total, R$ 5 bilhões serão disponibilizados já em 2018, sendo R$ 4 bilhões em recursos do BNDES. Entre 2019 e 2022, serão liberados os demais R$ 37 bilhões, dos quais R$ 29,6 bilhões virão do BNDES

 

 

Na reunião do presidente Michel Temer com governadores e ministros na quinta-feira (1°), para tratar de segurança pública, o governo anunciou uma linha de crédito de R$ 42 bilhões para os estados investirem na área. O recursos estarão disponíveis ao longo de cinco anos. Do montante total, R$ 33, 6 bilhões são do Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

 

Do total, R$ 5 bilhões serão disponibilizados já em 2018, sendo R$ 4 bilhões em recursos do BNDES. Entre 2019 e 2022, serão liberados os demais R$ 37 bilhões, dos quais R$ 29,6 bilhões virão do BNDES. O prazo médio que os estados terão para pagamento será de oito anos, com dois anos de carência.

 

Os recursos fazem parte do Programa Nacional de Segurança Pública que busca reduzir os índices de criminalidade no país. Entre as metas para 2018 estão equipar as forças de segurança e defesa e ampliar a coordenação nacional da atuação no setor de segurança pública, via Ministério Extraordinário de Segurança Pública. De 2019 a 2022, o plano tem como objetivos incrementar investimentos nos equipamentos penitenciários e ferramentas de controle, além de ampliar o patrulhamento das áreas de fronteira.

 


O presidente Michel Temer debate segurança pública com governadores, em reunião no Palácio do Planalto

 

O programa será gerido por um comitê composto pelos ministérios da Segurança Pública, Casa Civil, Defesa, Planejamento, além da Secretaria de Governo, Gabinete de Segurança Institucional da Presidência e BNDES.

 

Participam da reunião, no Palácio do Planalto, os governadores do Rio de Janeiro, Pará, Pernambuco, São Paulo, Goiás, Mato Grosso, Ceará, Espírito Santo, Piauí, Rio Grande do Norte, Amazonas, Acre, Distrito Federal, Tocantins, Amapá e Roraima. Os estados da Bahia, Maranhão, Rio Grande do Sul, Paraíba, Sergipe, Mato Grosso do Sul e Rondônia estão representados pelos vice-governadores, Santa Catarina pelo governador em exercício, e Minas Gerais, pelo secretário de segurança pública.

 

Estão no encontro também o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, o recém-empossado ministro extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, e ministros da área econômica, Defesa e Direitos Humanos. A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e outros parlamentares também participam.

 

  • Criado em .

O mutirão foi uma sugestão do juiz Antonio Carlos Maldonado Bertacco, e deve se repetir nas próximas semanas, sempre às segundas-feiras

 

Em um esforço conjunto da Defensoria Pública Estadual (DPE) e do Conjunto Penal de Itabuna (CPI), por meio do seu Corpo Jurídico, foram atendidos, em regime de mutirão, 96 internos do Conjunto Penal de Itabuna. A ação ocorreu na segunda-feira (26), e contou ainda com a participação do Juízo da Vara de Execuções Penais (VEP), que recepcionou a quase uma centena de encaminhamentos, e que pode decidir a partir desses pedidos.

O mutirão foi uma sugestão do juiz da VEP, Antonio Carlos Maldonado Bertacco, e deve se repetir nas próximas semanas, sempre às segundas-feiras. Dos 96 atendimentos, 53 foram realizados pela Defensoria, enquanto 43 foram patrocinados pelos advogados do próprio Conjunto Penal. O trabalho consistiu em analisar, prioritariamente, as demandas dos custodiados que não possuem advogados constituídos para essa fase dos seus processos, ou seja, a execução penal.

 

 

Os serviços prestados foram, em sua maioria, de pedidos de livramento condicional, progressão de regime, cálculo de pena com vistas à progressão de regime etc, todos de acordo com a situação processual de cada interno. Foram mobilizados quatro defensoras públicas e quatro advogados do CPI, contratados permanentemente pela empresa Socializa Brasil, que faz a administração do presídio em regime de cogestão com o governo do Estado, por meio da Secretaria da Administração Penitenciária (SEAP).

O diretor do CPI, capitão PM Adriano Valério Jácome da Silva, destaca a importância desses procedimentos em regime de mutirão. “O nosso interesse, assim como o da Justiça e da Defensoria, é promover o direito dos custodiados que estão aptos à progressão de regime. Esse trabalho já é feito diariamente pelos nossos colaboradores advogados, assim como também pelos defensores públicos e por um preposto da DPE que já atua no dia a dia do presídio. Mas, o mutirão é importante porque mostra que há uma convergência de todos os órgãos para a garantia dos direitos desses internos”.

 

OAB

Em outra frente, além da Defensoria Pública Estadual, a Ordem dos Advogados do Brasil – Subseção Itabuna também tem colaborado com o andamento dos processos envolvendo internos do CPI. No caso da OAB, a atuação se dá por meio da Comissão de Direito Público, especificamente nos Processos Administrativos Disciplinares (PAD), que apuram, em sindicâncias internas, faltas disciplinares dos internos, quando não há advogados particulares constituídos.

 

 

“O apoio, tanto da Defensoria, que é um órgão da Execução Penal, quanto da OAB, por meio de sua Comissão de Direito Público, tem nos permitido avançar na resolução de nossos procedimentos internos. Embora muitos dos atos apurados em sindicâncias não estejam tipificados como crimes, uma pendência desse tipo pode atrasar a progressão de regime dos apenados. Daí, a importância de agilizarmos esses procedimentos e por isso agradecemos a essas duas instituições”, finaliza o diretor Adriano Jácome.

  • Criado em .

Na noite deste domingo (25) por volta das 19 horas, três pessoas, duas moradoras do bairro da Conquista e uma de Olivença, ficaram feridas depois de um tiroteio na Praça Castro Alves, Av. Soares Lopes. No momento do ato violento, acontecia um desfile de um bloco carnavalesco com trio.

Segundo informações, a festa não tinha autorização da Prefeitura Municipal de Ilhéus para acontecer.

Os feridos foram identificados como Breno Roberto Oliveira dos Santos (20 anos) que recebeu 4 tiros no abdômen, um menor com inciais R.L.S.M que foi baleado na virilha, e Eliane Mariana Dantas Santana (21 anos), baleada no pé.

As vítimas foram socorridas pelo SAMU e encaminhadas para uma unidade hospitalar. Não há informações sobre o estado de saúde das vítimas.

  • Criado em .

Uma mulher identificada como Catiane Azevedo Borges, 26 anos, foi presa domingo (25), em Ilhéus com 5 kg de maconha. A jovem foi presa após a polícia receber denúncias anônimas de que uma mulher estaria saindo de Itabuna com destino a Ilhéus, levando drogas na bolsa. A Polícia Militar e investigadores da Polícia Civil, em ação conjunta, passaram a monitorar o local de acesso.

 

Por volta das 22 horas, a polícia localizou, desembarcando do ônibus, uma mulher com as mesmas características da que foi informada na denúncia. Ao fazer a abordagem, foi encontrada na bolsa de Catiane, cinco tabletes e meio de maconha, totalizando cinco quilos da droga.

 


A jovem foi presa após a polícia receber denúncias anônimas

 

Segundo informações, Catiane é da cidade de Canavieiras, mas morava atualmente no loteamento Gegeu Rocha, em Itabuna. Há suspeitas de que ela estava morando com um indivíduo que havia saído do presídio de Itabuna no indulto de natal e não retornou. A acusada foi presa e autuada em flagrante por tráfico de entorpecentes. Informações do Blog Verdinho

 

  • Criado em .

O objeto que foi achado no distrito de Monte Gordo, na cidade de Camaçari, região metropolitana de Salvador, após um clarão no céu da Bahia, passou por uma análise preliminar nesta quinta-feira (22), na capital baiana. O estudo revelou que a estrutura é composta por ferro, manganês e silício.

 

A informação foi divulgada por pesquisadores do Museu Geológico da Bahia, onde a peça está sendo avaliada. De acordo com os especialistas, a suspeita inicial de que o objeto fosse um meteorito foi descartada após a análise.

 

“Além da forma do material - característica de algo da indústria -, nós temos aí sua composição química onde não tem o níquel - o elemento característico de rochas meteoríticas”, contou a pesquisadora Débora Rios.

 

O objeto foi encontrado em um buraco, em uma área de vegetação que fica no entorno de uma loja de materiais de construção, na noite da terça-feira (20), logo após uma explosão. Um morador da região, que estava em um terreno vizinho, viu a situação e filmou o momento em que teria ocorrido a colisão da estrutura com o chão. A peça tem cerca de 2,9 kg e 15 cm de comprimento.

 


Análises mais detalhadas vão tentar identificar o material do objeto

 

Nesta quinta-feira, o objeto foi colocado em uma máquina especial que avaliou a formação dele. “Essa análise é feita com um equipamento de fluorescência de raio X. Uma análise simples. Um equipamento portátil. Uma análise preliminar. Aí nós incidimos os raios X sobre a amostra, e obtemos a composição química semi-quantitativa”, explicou a pesquisadora.

 

Os especialistas investigam agora se a peça é lixo espacial, e também se pode pertencer à estrutura de um foguete russo, como havia sido informado pela Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros (Bramon). A Rússia mandou o foguete para uma estação espacial, e durante o deslocamento, alguma parte pode ter se soltado. Um mapa publicado no dia 16 de fevereiro pela Bramon, mostra os pontos onde o foguete russo poderia cair e entre esses pontos está a Bahia.

 

“Essa peça tem todas as características de algo que passou pela atmosfera, que recebeu quantidade de calor. E também estava previsto, lixo espacial está caindo todos os dias. Embora, haja um enigma. Que é aquele que previa, como de fato aconteceu, a queda de um foguete russo, no dia 16 de fevereiro. E, de fato, aconteceu. E não há nada de previsão para o dia 20, 21 de fevereiro, como pode ter acontecido. Vamos fazer as análises mais detalhadas e, daí, tentar identificar esse material. Saber se ele é usado na indústria aeroespacial”, disse o geólogo Wilton Carvalho.

 

O estudo será realizado nos próximos dias, mas não há previsão de quando será finalizado. “Nós precisaremos de mais alguns dias de análises mais precisas - algumas um pouco destrutivas. Vamos ter que cortar uma pequena parte da peça, para poder fazer essas análises”, contou a pesquisadora Débora Rios.

 

  • Criado em .

Jornal Agora

Rua Juca Leão, 65, Centro, Itabuna - BA
Telefones: (73) 3613-5504
Fundado em 28 de julho de 1981 Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

© Copyright 2009 / 2017 Jornal Agora   |   Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: