Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *

Segurança

Mulher se passava por homem para dar golpes em outras mulheres

O Ministério Público do Estado da Bahia, por intermédio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (GAECO), deflagrou na quinta-feira (8), a Operação “Perfil Falso” para reprimir delitos de estelionato e violação sexual mediante fraude praticados por Andreza Souza Dias Souza contra dezenas de mulheres em diversas cidades do Estado da Bahia.

 

Os crimes aconteciam desde 2013, quando ela iniciou sua empreitada criminosa em Salvador. De acordo com promotores de Justiça do GAECO, que conduziram a investigação, a investigada abordava mulheres por aplicativos de mensagens ou sites de encontros amorosos e se passava por pessoas do sexo masculino, utilizando imagens subtraídas de terceiros em redes sociais e até manipulando a sua voz.

 


A operação Perfil Falso foi desencadeada para reprimir crimes de estelionato sexual contra mulheres

 

“Com atuação convincente, alto poder de persuasão e extrema habilidade, a suspeita, passando-se por homens, ludibriava as vítimas a efetuar pagamentos e transferências em seu favor, que era apresentada como ‘sobrinha’ do personagem fictício por ela inventado”, explicam os promotores. Além disso, a investigada praticou estelionato sexual, tipificado como violação sexual mediante fraude com algumas mulheres, crime previsto no art.215, do Código Penal. Os promotores de Justiça e agentes do GAECO cumpriram um mandado de prisão preventiva em face de Andreza Souza Dias Souza e três mandados de busca e apreensão nas cidades de Santo Antônio de Jesus e Nazaré, no Recôncavo baiano, em endereços frequentados pela investigada. Foram arrecadados aparelhos celulares, computadores e documentos relacionados ao caso. Os mandados foram expedidos pela 5ª Vara dos Feitos Criminais da Comarca de Salvador/BA.

 

A ação contou com o apoio da Coordenadoria de Segurança Institucional e Investigação (CSI); do Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos (CAODH) e do Grupo de Atuação Especial em Defesa da Mulher e da População LGBT (Gedem), que ofereceu suporte emocional às vítimas; de promotores de Justiça do Ministério Público do Estado da Bahia; e da Polícia Militar do Estado da Bahia, por meio da Companhia Independente de Policiamento Especializado – Litoral Norte (CIPE).

 

  • Criado em .

Jornal Agora

Rua Juca Leão, 65, Centro, Itabuna - BA
Telefones: (73) 3613-5504
Fundado em 28 de julho de 1981 Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

© Copyright 2009 / 2017 Jornal Agora   |   Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: