Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *

Política

Familiares e amigos da presidente da AABB de Itabuna e campeã máster de natação, Maruse Dantas Xavier, participaram de missa e confraternização para celebrar seu aniversário, no último domingo (11), na sede do clube. Durante os festejos, ela anunciou pré-candidatura a deputada federal, pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), ao lado do filho, vereador Ricardo Xavier (PPS).

 


Maruse Xavier diz que relutou, mas aceitou o desafio

 

Participaram do encontro o deputado estadual Pedro Tavares (MDB) e o ex-prefeito de Itabuna de Itabuna, José Nilton de Azevedo (Capitão Azevedo), que aguarda julgamento das contas relativas ao exercício financeiro de 2011 pela Câmara Municipal para anunciar seu posicionamento político nas eleições de 2018.Presentes também o ex-secretário de Esportes de Itabuna, João Xavier, esportistas e líderes comunitários.

 

Maruse destacou sua dificuldade inicial para aceitar o convite dos amigos e participar da disputa por uma vaga na Câmara dos Deputados. “Relutei muito, mas depois resolvi encarar o desafio e ajudar minha cidade e meu país”, disse ela. Pedro Tavares enfatizou sua credibilidade em um cenário onde a corrupção enfraquece a confiança do eleitor nos políticos. “Maruse é ficha-limpa, querida pela sua comunidade e mãe de família honrada”. 

  • Criado em .

Segundo nota pública da atual diretoria, a alteração levou em consideração o movimento grevista dos professores, que ficariam prejudicados por estarem afastados das suas atividades

 


Clenildo (direita) e Galego apostam na renovação e experiência

 

A eleição para a nova diretoria da União dos Servidores Municipais de Itabuna (Usemi), inicialmente marcada para esta quarta-feira (14), foi adiada para o próximo dia 20. A mudança de data acirrou a disputa entre os concorrentes –Chapa 01: RosângelaConceição (Ró) e Zé Carlos e Chapa 02:ClenildoRamos (RH) e Galego.Segundo nota pública da atual diretoria, anunciada na segunda-feira (12),a alteração levou em consideração o movimento grevista dos professores, que ficariam prejudicados por estarem afastados das suas atividades.

 

A professora, que dirige a Usemi há oito anos, enfrenta um crescente desejo de renovação entre os funcionários da Prefeitura de Itabuna. A eleição extrapolou os muros da instituição e foi um dos assuntos mais comentados nas redes sociais no início da semana. O clima de disputa esquentou nos corredores do Centro Administrativo Municipal Firmino Alves e demais instalações das secretarias e órgãos do governo municipal. Além dos funcionários, o pleito mobiliza também vereadores e líderes comunitários que tentam influenciar a favor dos seus candidatos.

 


Professora Ró luta pela reeleição, após oito anos na direção

 

Propostas

Clenildo Ramos, que já foi Vice-presidente e diretor do clube por quatro vezes anuncia um mandato voltado ao atendimento das exigências dos servidores. Para isso, anuncia um plano de trabalho que inclui campanha visando ampliar a quantidade de associados e melhorar a receita do clube, climatização do salão de festas e a construção de uma piscina infantil e de um campo com grama sintética para os jogos de futebol.

 

Rosângela exibe um legado de relevantes serviços prestados à Usemi, desde a gestão do o ex-presidente José Inácio, já falecido. A professora também aposta no aumento do quadro de sócios para incrementar as finanças e na manutenção das ações de lazer.

 

  • Criado em .

 

Aproximam-se as eleições de outubro de 2018 e ainda não sabemos quem serão os candidatos. O pleito é para a Presidência da República, Senado Federal, Câmara Federal e Assembleia Legislativa. Em quem você votaria para esses cargos?

 

A cada dia surgem novas denúncias envolvendo nomes até então livres, ou nem tanto, de suspeitas. O mais recente (é possível que existam outros mais recentes pois estamos escrevendo na primeira semana de março) foi o ex-governador Jaques Wagner, eletricista carioca que comandou ao destinos da Bahia por oito anos, cotado para o Senado, mas até, sendo um plano B para a hipótese de Lula não ser candidato à presidência da república. Numa de suas tentativas de não ser preso perdeu por 5 x 0, o que pareceu uma goleada alemã.

 

Os mais exaltados querem a volta dos militares ao poder e acham que o Bolsonaro é a solução, embora tenha surgido recentemente o nome do General Mourão, um dos ícones da chamada “Direita Reacionária”, é nome no cenário. Alckmim, Dórea, Ciro, etc? A menina do PCdoB? Eymael? 

 

No âmbito baiano ACM Neto ou Rui Costa para governar a Bahia, ao que parece são favas contadas na disputa. O primeiro pelo excelente trabalho na prefeitura da capital e o segundo pela atuação envolvente como governador da Bahia. As pesquisas mais sérias falarão melhor e decidirão sobre quem será candidato. O resto é mera figuração.

 

O certo é que o Senado, a Câmara e a Assembléia passaram para um segundo plano inquestionável. Poucos falam nos candidatos e muitos haverão de se lembrar muito mais das malas, cuecas, meias, sacos de pão e apartamentos estufados de propinas de várias instituições tidas como sérias. Senadores, Deputados Federais e Deputados Estaduais serão apenas estofo para as candidaturas aos governos da república e dos estados.

 

Nesses casos continuamos defendendo o voto regional na Camara Federal e na Assembléia Legislativa. Precisamos fortalecer a região, escolher candidatos que tenham domicílio eleitoral por aqui. Como diz um amigo nosso: “Esses, nós sabemos onde moram e vamos fazer panelaços e exigências em suas portas”.

 

Estamos vivendo momentos difíceis. Não sabemos em quem votar nas próximas eleições. Todos ficamos esperançosos de que com as investidas e investigações e condenações da justiça, a exemplo da Operação Lava Jato, que uma boa parte dos políticos tomassem vergonha na cara. Mas nem deram bola.

 

Tá difícil escolher!

  • Criado em .

Entre os próximos dias 13 e 17 de março, será realizado em Salvador, pela primeira vez, o Fórum Social Mundial (FSM), que em 2018 chega a sua 13º edição. Marchas, assembleias e fazem parte da programação apoiada pelo Governo do Estado. A Casa Civil é a responsável pela articulação do apoio estadual ao evento, junto com a Secretaria de Relações Institucionais (Serin) e a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS). Para discutir detalhes do evento e ajustar demandas, uma reunião foi realizada nesta quarta-feira (7), na Governadoria, com a presença do governador Rui Costa e gestores estaduais.

 

“Como um Governo progressista e democrático, nós estamos apoiando e trabalhando ativamente para realização do FMS em Salvador. Por compreender a importância do evento, que mobiliza a sociedade civil organizada para a reflexão sobre causas humanitárias e de interesse público, o Governo da Bahia está cooperando na articulação e logística do evento, inclusive em ações de segurança e saúde”, afirmou o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster.

 

O Governo do Estado cederá espaços, equipamentos, alojamentos, alimentação, além de apoiar o evento com articulações com outras instituições, realizar o receptivo dos participantes no aeroporto e na rodoviária e fazer a transmissão ao vivo pelo Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (IRDEB), através da TVE e da Rádio Educadora. São esperadas 80 mil pessoas, sendo 10 mil de fora do Brasil, vindas de 120 países, inclusive autoridades e lideranças internacionais.

 

A estrutura do Governo do Estado para o evento envolve as secretarias de Cultura (Secult), Educação (SEC), Saúde, (Sesab) Desenvolvimento Rural (SDR), Agricultura (Seagri), Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Turismo (Setur), Política para as Mulheres (SPM), Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Ciências e Tecnologia (Secti), além da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Instituto Anísio Teixeira (IAT) e da Companhia de Desenvolvimento Urbano (Conder).

 

As Polícias Militar e Civil, o Corpo de Bombeiros e a Coordenação de Gestão de Segurança da Universidade Federal da Bahia (UFBA) estão construindo juntas o Plano de Segurança do evento. As atividades serão realizadas, principalmente, no Campus de Ondina da UFBA, mas acontecerão também em espaços geridos pelo Governo do Estado, como o Estádio de Pituaçu, Parque de Exposições, Parque São Bartolomeu, Concha Acústica, Biblioteca Central, Sala Walter da Silveira, palacete das Artes, Pelourinho, os centros Culturais de Alagados e Plataforma, Casa da Música, SDR, IART e Uneb.

 


Ao todo, 10 secretarias estarão envolvidas no apoio ao Fórum Social Mundial

 

As inscrições para o FSM 2018 podem ser feitas pelo site www.fsm2018.org. Com o tema “Resistir é Criar, Resistir é Transformar”, o evento abordará 19 eixos temáticos, sendo eles Ancestralidade, Terra e Territorialidade; Comunicação, Tecnologias e Mídias Livres; Culturas de Resistências; Democracias; Democratização da Economia; Desenvolvimento, Justiça Social e Ambiental; Direito à Cidade; Direitos Humanos; Educação e Ciência, para Emancipação e Soberania dos Povos; Feminismos e Luta das Mulheres; Futuro do FSM; LGBTQI+ e Diversidade de Gênero; Lutas Anticoloniais; Migrações; Mundo do Trabalho; Um Mundo sem Racismo, Intolerância e Xenofobia; Paz e Solidariedade; Povos Indígenas; e Vidas Negras Importam.

 

  • Criado em .

As vagas de Sandra Neilma e Dinaílson Gomes seriam ocupadas por Jorge Vasconcelos e Maria Alice, respectivamente, mas Fernando pode ousar na reforma

 

Ao acatar uma decisão judicial, que determinou a exoneração dos secretários de Administração, Dinaílson Gomes, e da Assistência Social, Sandra Neilma – respectivamente sobrinho e esposa do prefeito Fernando Gomes – o chefe do Executivo pode ter aberto, sem querer, uma grande janela de oportunidades para sua gestão. Logo de cara, duas cadeiras ficaram vagas. Se não eram o desastre da gestão, também não eram a cara de uma grande administração – ou seja, as famosas “nem fedem nem cheiram”. Mas, outras podem ser requisitadas. A da Educação, por exemplo.

 

A professora Anorina Smith, atual secretária da Educação, não conseguiu imprimir uma marca de renovação na pasta, o que tem levado à insatisfação do professorado, assim como de toda a comunidade escolar. Claro, o núcleo político não deixaria passar em brancas nuvens. O nome mais cotado, até a quinta-feira (8), para assumir o lugar da ex-sindicalista era, ninguém menos, que o petista Adeum Hilário Sauer, ex-secretário municipal e estadual de Educação em gestões do Partido dos Trabalhadores em Itabuna (Geraldo Simões) e na Bahia (Jaques Wagner).

 


Fernando Gomes: uma janela de oportunidades na reforma do secretariado.

 

As vagas de Sandra Neilma e Dinaílson Gomes seriam ocupadas por Jorge Vasconcelos e Maria Alice, respectivamente. Mas, um município como Itabuna o prefeito não deve se contentar em apenas remanejar peças, avaliam analistas. Por isso, acreditam alguns opinadores, que o prefeito vá fazer um movimento político ainda maior do que a nomeação de um ex-presidente do PT (Adeum Sauer) em seu governo, isolando ainda mais o petista Geraldo Simões.

 

O “pulo do gato” seria dar um golpe mais amplo, por exemplo, anulando uma peça desejada pelo carlismo no município. Assim, há quem especule, por exemplo, que o ex-prefeito Capitão Azevedo deva pintar em uma dessas vagas, possivelmente a da Administração, nos próximos dias. Esse movimento afetaria as pretensões do prefeito de Salvador, ACM Neto no município. Na mesma linha, a cantada ida do coronel PM Gilberto Santana para a SESTRAN seria mais uma tacada no pré-candidato ao governo do Estado pelo DEM.

 

Como se vê, a eleição de 2018 em Itabuna – e a de 2020 – passa, em grande parte, por essa reforma no secretariado promovida, meio que sem querer, no Centro Administrativo Firmino Alves. Aguardemos

 

  • Criado em .

Clima de consternação predominou em Itabuna nesta semana com o falecimento do colunista social Diogo Caldas, na terça-feira (6), em Itabuna. Pioneiro no jornalismo social no Sul da Bahia, Diogo era natural de Uruçuca e servidor estadual aposentado. Ele estava internado na CTI do Hospital Calixto Midlej Filho, desde o ano passado, por causa de complicações decorrentes  do diabetes.

 

Professor da rede estadual de ensino, Diogo Caldas trabalhou na Diretoria Regional de Educação (Direc) e no Centro Regional de Integração (Cerin). Foi diretor social do Grapiúna Tênis Clube e era relações-públicas da Câmara de Dirigentes Lojistas de Itabuna. Assinou coluna social no semanário “SB-Informações e Negócios”, “Diário de Itabuna”,“Correio da Bahia”. No Caderno “Momento Empresarial”, do jornal “Agora”, ele escreveu sob o pseudônimo de ‘Marcus Athayde’.  Promotor de eventos e mestre de cerimônia, Diogo assinava uma coluna social no semanário itabunense “A Região”, desde a sua fundação, há trinta anos.

 

Informações do Blog do Bené

  • Criado em .

A redução da fila de espera e o do tempo para a entrega dos resultados, além da maior exatidão dos diagnósticos, estão entre os principais benefícios para os usuários da rede pública de saúde, do Sul do Estado, com o funcionamento do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus. Em menos de três meses, a unidade, que atende a 67 municípios da região, já realizou um total de 4700 exames de imagem, ampliando o acesso e dando suporte às secretarias municipais de saúde e às unidades hospitalares de pequeno porte.

 

“Há uma grande demanda para os exames e com o HRCC estamos atendendo a essa demanda, não apenas do ponto quantitativo, mas também, com maior eficiência e rapidez dos diagnósticos”, explica o diretor de operações do hospital, Cláudio Moura Costa.

 

O Centro de Diagnóstico por Imagem do HRCC está equipado para a realização de exames de raio-X, tomografia computadorizada, ressonância magnética, angiorressonância (exame dos vasos sanguíneos, principalmente artérias, excelente para o rastreamento e o diagnóstico da doença vascular) e angiotomografia (exame de diagnóstico rápido que permite a perfeita visualização das veias e artérias do corpo, utilizando modernos equipamentos em 3D).

 

Os dois últimos citados, antes da inauguração do hospital, não eram oferecidos pela rede pública de saúde, em toda a região Sul e mesmo os que eram ofertados pela rede particular, tinham preços muito acima da capacidade da grande maioria da população.

 

O custo da ressonância magnética de coluna lombar, por exemplo, é em média, R$ 730. Caso seja necessário utilizar técnicas de contraste, o valor pode variar entre R$ 880 e R$ 1.030 e o da tomografia computadorizada varia entre R$ 300 e R$ 800, dependendo da região do corpo. No HRCC, unidade da Rede Pública do Estado, os exames, assim como os demais procedimentos, são inteiramente gratuitos.

 

“Eu já deveria ter feito a ressonância, mas é um exame muito caro e não tenho condições para pagar. Mas, graças a Deus. agora eu tive essa oportunidade. O [hospital] Costa do Cacau está sendo uma grande bênção. Muito bom para todos nós”, avalia o motorista de ônibus, Derivaldo Silva, 59 anos, residente no município de Coaraci, que aguardava há sete meses para fazer o exame.

 


O HRCC está reduzindo as imensas filas para exames que a região enfrentava

 

De acordo com o diretor de operações, os equipamentos que compõem o Centro de Diagnósticos do HRCC, são de “tecnologia de última geração, o que existe de mais moderno”. E acrescenta que a precisão e rapidez do diagnóstico, muitas vezes, fazem a diferença para a vida dos usuários em atendimento.

 

Antes do funcionamento da unidade, os usuários aguardavam por período superior a 30 dias na fila da regulação para realizarem exame de ressonância magnética e os médicos esperavam, em média, cinco dias úteis para terem acesso aos diagnósticos.

 

“Hoje, o prazo máximo que o usuário aguarda para fazer uma ressonância magnética é de 30 dias e uma semana, quando o exame é tomografia”, explica a gestora da Central Regional de Regulação de Leitos, Luciana Pinheiro.

 

Os exames realizados no HRCC são enviados em tempo real, online, para uma equipe de médicos especializados em Salvador, que têm o prazo máximo de dois dias, para apresentarem os diagnósticos dos usuários encaminhados pela regulação. Quando os usuários apresentam quadro clínico de urgência, esse prazo é de 12 horas e nos casos de emergência, uma hora.

 

  • Criado em .

Após seleção, a consultoria foi contratada e definirá, já nos próximos meses, o modelo que atenderá o setor cacaueiro

 

A Ceplac será fortalecida a partir de novo modelo organizacional, que está a cargo da especialista do setor Larissa Schimidt e deverá ser concluído nos próximos meses. O contrato para formatação desse novo modelo foi assinado na última semana, depois de viabilizado por meio de Acordo de Cooperação Técnica Brasil/IICA para modernização da gestão estratégica e aperfeiçoamento das políticas públicas de promoção do desenvolvimento sustentável, segurança alimentar e competitividade do agronegócio.

 

Para a consultora Larissa Schimidt, advogada e doutora em direito internacional, o trabalho é um desafio, considerando que o novo modelo deve ser adequado para aperfeiçoar a instituição em várias áreas. Entre elas, estão maior participação do setor privado, atração de recursos internacionais e sistemas de produção com foco na sustentabilidade. Ela lembra que o agronegócio cacau e chocolate no contexto da economia brasileira gera receita da ordem de R$ 23 bilhões e que a adequação das estruturas organizacionais deverá consolidar conquistas e promover a expansão das atividades do segmento.

 

Segundo o diretor da Ceplac, Juvenal Maynart, o modelo deve conectar, não apenas a recuperação da cacauicultura nacional, mas também os sistemas agroflorestais. “Considerando a experiência da Ceplac em recuperação de áreas degradadas com sistema agroflorestal nos biomas da Mata Atlântica e Floresta Amazônica, o processo deverá se revelar viável e de extrema importância para o setor”, acredita.

 


A discussão do novo formato já começa dia 27, na sede da Ceplac na Bahia

 

O diretor defende um modelo alinhado à produção, produtividade, qualidade e sustentabilidade, resgatando a posição do Brasil na cadeia produtiva do cacau. Deverão ser fortalecidos todos os setores de atuação do órgão com a participação de novos parceiros em pesquisa, extensão e inovação. “A captação de recursos nacionais e internacionais é de fundamental importância para implementação dos sistemas agroflorestais brasileiros com árvores nativas e com ênfase em cacauicultura para a recuperação de áreas degradadas”, afirmou.

 

A Ceplac representa um braço operacional que atua de forma multidisciplinar e integrada em ambientes de florestas. Suas atividades incluem execução de instrumentos de políticas públicas, desenvolvendo suporte técnico-científico de inovação necessário à produção agrossilvipastoril, além de apoio ao produtor na obtenção de crédito rural, incentivo a organizações associativas e agroindustrialização.

 

Em sua primeira etapa, as propostas de modelos organizacionais serão apresentadas e debatidas com técnicos e pesquisadores da Ceplac, no próximo dia 27, na Bahia.

 

  • Criado em .

Jornal Agora

Rua Juca Leão, 65, Centro, Itabuna - BA
Telefones: (73) 3613-5504
Fundado em 28 de julho de 1981 Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

© Copyright 2009 / 2017 Jornal Agora   |   Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: