Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *

Notícias

O brasileiro vai gastar menos no Natal desse ano do que gastou em 2016

83% dos consumidores pretendem comprar presentes no Natal, mas gastos serão comedidos e o crescimento nas vendas é menor do que no ano passado

 

Oitenta e três por cento dos consumidores de todo país declararam que irão comprar presentes para esta data. No entanto, destes, 75% pretendem gastar menos em relação a 2016, quando 79% tinham esta pretensão. Outros 16% irão gastar a mesma quantia, enquanto 9% um valor superior. Em 2016 80% dos respondentes afirmaram que pretendiam presentear alguém no Natal e em 2015, 81%.

Dentre esses consumidores, 71% comprarão presentes para até quatro pessoas com ticket médio de R$ 52,86, um crescimento de 2,8% no valor pretendido contra 6,4% registrados em 2016, quando o valor médio gasto foi de R$ 51,40. A maior parte das compras será em lojas de departamentos e centros comerciais, com 37% das menções. Os demais consumidores irão se dividir entre as lojas de rua (34%) e as lojas de shoppings (29%).

71% dos consumidores irão pagar à vista. O principal meio de pagamento será o dinheiro com 44% das menções, seguido por 33% para cartão de débito. Os outros 29% dos consumidores pagarão a maior parte de suas compras de forma parcelada, sendo o cartão de crédito o meio de pagamento a ser utilizado por 91% deles.

Para os 17% que não irão comprar presentes no Natal, os principais motivos apontados são o desemprego (25%) e o endividamento (19%). Outros fatores que apresentaram crescimento em relação ao ano passado foram: contenção de despesas (de 5% para 15%), não comemorar a data (de 5% para 14%) e o aumento dos preços/juros/inflação (de 1% para 7%).

Ainda de acordo com a pesquisa da Boa Vista, 51% dos consumidores informaram que a ceia de Natal em 2017 terá a mesma cesta de bens que a do ano anterior, e para outros 33% ela será reduzida. Já para 16%, a ceia de Natal deste ano será mais farta, contra os 11% de consumidores que disseram o mesmo no ano passado.

 

Controle dos gastos

De um modo geral, 60% dos consumidores não querem gastar mais do que R$ 500 considerando todas as compras que precisam fazer para Natal e Fim de Ano, como as de alimentos, presentes, viagens. Destes, 32% pretendem gastar até R$ 300,00 e outros 28% entre R$ 301,00 a R$ 500,00. O valor médio total pretendido será de R$ 461,63. Para 58% dos consumidores este valor médio total não deverá atingir 25% da renda familiar disponível para as compras.

 

As compras apresentam crescimento esse ano de 2,8% contra 6,4% registrados no natal de  2016

Itabuna

Em Itabuna, consumidores estão sendo incentivados pela campanha natalina do comércio local. A empregada doméstica Núbia Santos, que conseguiu emprego em novembro, disse que pretende gastar pouco nesse ano, já que passou um grande período desempregada e agora quer colocar as contas em dia. “Passei quase o ano todo desempregada e agora todo dinheiro que entrar pretendo pagar as contas em atraso, o que sobrar com certeza comprarei presentes para meus sobrinhos”, completou Nubia.

Já o engenheiro civil Diego Garcia já antecipou as compras de natal através da internet. Para ele, o comércio eletrônico propicia maiores variedades com preços melhores. “É preciso saber comprar, saber quais sites são confiáveis e acima de tudo comprar com antecedência para não ter surpresas desagradáveis com demora na entrega dos produtos ou entrega errada. Por isso fiz minhas compras desde o mês passado”, explicou o engenheiro.

 

Compras pela Internet e

fraudes eletrônicas

Comparado ao ano passado, passou de 20% para 25% o total de consumidores que realizarão suas compras de Natal e Fim de Ano pela Internet. Destes, 41% sentem-se muito seguros em realizar este tipo de transação. Também subiu de 31% para 46% o total dos que acreditam ser baixa ou nenhuma a probabilidade de ocorrer uma fraude (em 2015 este percentual representava 22% dos respondentes).

 

A pesquisa

Um total de 1.009 consumidores, de todo o Brasil, participou da pesquisa online realizada pela Boa Vista SCPC, entre os dias 5 a 30 de outubro, com o objetivo identificar a pretensão de compra para o Natal e Fim de Ano. A leitura dos resultados deve considerar 3% de margem de erro e grau de confiança de 95%. A Boa Vista SCPC é uma das principais empresas do segmento de inteligência analítica sobre consumidores e empresas.

 

 

  • Criado em .

Jornal Agora

Rua Juca Leão, 65, Centro, Itabuna - BA
Telefones: (73) 3613-5504
Fundado em 28 de julho de 1981 Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

© Copyright 2009 / 2017 Jornal Agora   |   Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: