Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *

Esportes

 O clássico Bahia x Vitória, no Barradão, terminou com nove expulsões e o resultado terá que ser decidido na Justiça. O resultado era de 1 x 1, quando após converter o pênalti e dançar, Vinícius foi agredido por diversos jogadores, que começaram uma briga generalizada. Ao todo, sete atletas foram expulsos, sendo quatro do Bahia (Edson, Rodrigo Becão, Vinícius e Lucas Fonseca) e três do Vitória (Kanu, Denílson e Rhayner).

 

 

 

A confusão não deu trégua após as expulsões. A partida continuou violenta e com as expulsões de Uillian Correia e Bruno Bispo, o jogo foi encerrado por falta de quórum. A decisão sobre o resultado final da partida será definido no tribunal, mas existe a possibilidade do Bahia sair como vitorioso, já que o Vitória teve o maior número de atletas expulsos provocando, consequentemente o fim da partida.

  • Criado em .

A abertura do Campeonato Baiano de Enduro, dia 4 de março, deve agitar as belas praias do litoral baiano. Pilotos e turistas prometem um domingo inesquecível na estreia da competição de resistência onde o que importa é a regularidade e a capacidade dos pilotos de vencer os obstáculos ao longo do percurso, no tempo ideal de prova.

 


Pilotos e turistas prometem um domingo inesquecível na estreia da competição de resistência

 

As trilhas cercadas que cortam os exuberantes trechos de Mata Atlântica em Itacaré serão transformadas em pista para os motociclistas que disputam o título do campeonato de enduro. A modalidade destaca pilotos que conseguem um profundo entrosamento com a moto e conhecimento de navegação.  Mistura de passeio e competição, o enduro é um esporte fora-de-estrada que surgiu como uma forma de transformar os passeios de motos em competição.

 

  • Criado em .

Nesta quarta-feira (21), o Jacuipense recebe o Vitória; o Flu de Feira e o Bahia de Feira fazem o clássico feirense no Joia da Princesa

 

 

A Juazeirense bateu o Jequié por 2x1 em casa e se isolou ainda mais na liderança do Baiano com 16 pontos, domingo (18), no Estádio Adauto Moraes. A quinta vitória do Cancão no Baiano começou e terminou com muita emoção. Antes da bola rolar, homenagens no campo e nas arquibancadas para Danilinho. Ao fim da virada espetacular da Juazeirense, jogadores emocionados e torcida em êxtase cantando “Time de guerreiros”.

 

 

O outro jogo do Baianão do domingofoi entre Jacuipense (Leão do Sisal) e Fluminense de Feira (Touro do Sertão), na Arena Valfredão, em Riachão de Jacuípe. A partida valeu pela primeira rodada do estadual e terminou em 1 x 0. A equipe de Riachão do Jacuípe é a oitava colocada com quatro, o Tricolor de Feira é o terceiro com dez, mesma pontuação do Jequié e Vitória .

 

 

Nesta quarta-feira (21), o Jacuipense recebe o Vitória, novamente no Valfredão, para encerrar a quinta rodada do campeonato, a partir das 21h45. No mesmo dia, o Flu de Feira e o Bahia de Feira fazem o clássico feirense, no Joia da Princesa, pela sexta rodada, às 20h30.

 

 

Já a Juazeirense volta a campo somente no próximo domingo (25), para visitar o Touro Sertão no Joia da Princesa, em Feira de Santana, às 16h, pela sétima rodada do Baianão. Também no domingo, enfrentam-se Bahia x Atlântico EC e o Jequié x Vitória.

 

 

Quinta vitória da Juazeirense no Baianão

 

  • Criado em .

Os jogadores do Colo Colo de Futebol e Regatas/Adilis,de Ilhéus, já em pré-temporada para a disputa do campeonato Bahiano de Futebol, série B,iniciarão ainda nesta semana os primeiros exames cardiológicos numa clínica particular da cidade.Sob a supervisão de uma cardiologista e um médico do trabalho, todos os atletas farão um eletrocardiograma de repouso.

O eletrocardiograma (ECG) é feito com um aparelho ligado a eletrodos que avalia o ritmo dos batimentos cardíacos em repouso.O objetivo é ver se há alguma falha na condução elétrica pelo coração. Ou seja, se existem bloqueios ou partes do músculo que não estão se movendo, o que pode sinalizar problemas cardíacos.

O exame é muito utilizado para flagrar arritmias e taquicardias ou bradicardias, quando o peito bate rápido ou devagar demais, respectivamente. Mas é um teste inicial, que aponta possíveis suspeitas, que devem ser confirmadas com outros exames.“Esse exame admissional e tantos outros que farão os atletas do tigrão é apenas rotina de uma gestão responsável que zela  por seu elenco e, busca cumprir o que reza a NR, 7, que trata dos exames médicos exigíveis quando da contratação de qualquer trabahador. E não é diferente com o atleta de futebol”, pontua o empresário Weliton Nascimento, principal executivo do grupo Arezza/Adilis, gestora do Clube Colo Colo de Ilhéus.

O Colo Colo estreia dia 04 de março às 15 horas no Mário Pessoa, contra a equipe do Galícia de Salvador. A expectativa é muito grande na cidade. “Estamos confiantes no nosso técnico Ferreira e na luta e união do grupo”, afirma Luciano Amaral, torcedor e graduando em Psicologia pela Faculdade de Ilhéus.

 

Legenda: Rena e Nakata, dois craques que com certeza vão arrebentar na série B do Baianão

  • Criado em .

No próximo sábado (17), o Governo do Estado inaugura a Avenida Mário Sérgio, batizada com este nome em homenagem ao ex-jogador do Esporte Clube Vitória, vítima do acidente com o avião da Chapecoense em 2016. Dois ex-colegas de clube do craque, os ex-jogadores Osni Lopes e André Catimba estiveram no estádio Manuel Barradas na quinta-feira (15) e relembraram os momentos em que, juntos, defenderam o time rubro-negro.

Os três atuaram entre os anos de 1971 e 1974 e ficaram conhecidos como o tridente ofensivo de 1972. Osni lembra que chegou a morar com Mário Sérgio na ‘Toca do Leão’, como é conhecida a sede do Clube, e garante que a parceria ia além do campo. “Eu tinha no Mário um irmão e ele me acolheu muito quando cheguei no Vitória em 1971. Eu acompanhei seu casamento, viajávamos juntos e nunca perdemos o contato. A nossa amizade sempre foi a melhor possível. Até quando comprei meu carro, quem testou primeiro foi ele. Era um cara irreverente, brincalhão e muito amigo”, conta.

Já André Catimba cita a qualidade técnica do colega. “Ele era um mestre dentro de campo e não teria tempo suficiente para citar todas as suas virtudes como jogador. Esta é uma homenagem muito justa e inicialmente não acreditei. Mário foi um lutador e batizar esta via com seu nome é merecido”, pontua.

O presidente do Esporte Clube Vitória, Ricardo David, afirma que a homenagem é um reconhecimento importante para a nação rubro-negra. “Todo clube tem a sua história e Mário Sérgio é parte extremamente importante na história do Vitória. Ele formou o ataque que encantava a todos na época, junto com Osni, Catimba e Gibira. É uma homenagem mais do que justa que assinou o seu nome na história do nosso clube”.

As obras da avenida contam com investimento de R$ 40 milhões e estão sendo conduzidas pela Companhia de Desenvolvimento do Estado da Bahia (Conder), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado (Sedur).

O ex-jogador Osni ainda aproveitou para destacar que a obra vai melhorar o acesso da torcida ao estádio. “Quando viemos para cá este local era uma chácara e a situação era bem diferente e tínhamos uma estrutura muito menor. Hoje, o estádio é uma potência e essa via será muito proveitosa. A torcida reclamava muito e no mais é que o estádio fique sempre cheio e a torcida possa entrar e sair com mais tranquilidade. O Governo do Estado acertou na homenagem . O Mário Sérgio não poderia estar de fora disso”, conclui.

 

Legenda: Osni e Catimba atuaram com Mário Sérgio entre 1971 e 1974 e ficaram conhecidos como o tridente ofensivo de 1972

  • Criado em .

Após conquistar neste ciclo olímpico os melhores resultados de sua história, país disputa prova do 2-man em PyeongChang neste dia 18

 
Da esquerda para direita: Odirlei Pessoni, Edson Martins, Rafael Souza, Edson Bindilatti e Erick Vianna

Após realizar o melhor ciclo olímpico de sua história, a equipe de bobsled do Brasil inicia a caminhada nos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang disposta a ratificar sua evolução no cenário internacional. Neste domingo, dia 18, o país estreia com a disputa do 2-man. A prova está marcada para as 8h05min no horário de Brasília (20h05min no horário local).

O piloto Edson Bindilatti e o breakman Edson Martins formam a dupla do Brasil em PyeongChang. Esta é a primeira vez que o país conquista a vaga olímpica no 2-man. Atualmente, os brasileiros ocupam a 35ª posição no ranking internacional da IBSF (Federação Internacional de Bobsled e Skeleton) na categoria dupla masculina..

Para facilitar a adaptação à pista de PyeongChang, inaugurada em 2017, a equipe brasileira de bobsled foi uma das primeiras a chegar à Vila Olímpica e aproveitou os períodos de treinamento para realizar os últimos ajustes no trenó.

“Já conseguimos matar a vontade de descer pilotando nessa pista, mas a gente sabe que agora é para valer. Eu quero logo começar, até para saber como o nosso trenó vai responder na competição”, afirmou Edson Bindilatti.

Neste primeiro dia de disputa, cada equipe faz duas descidas na pista do Olympic Sliding Centre, em PyeongChang. Na segunda-feira, dia 19, as duplas participam da terceira corrida. Apenas os 20 melhores na somatória dos tempos participam da quarta e última descida, que definirá o pódio.

A equipe brasileira de bobsled também participará do 4-man, com o time formado por Odirlei Pessoni e Rafael Souza ao lado de Edson Bindilatti e Edson Martins. As provas do quarteto acontecem nos dois últimos dias dos Jogos Olímpicos de PyeongChang.

 

Sobre a CBDG

A Confederação Brasileira de Desportos no Gelo foi fundada no ano de 1996 e é a representante oficial do Brasil nas seguintes modalidades: bobsled, luge, skeleton, hóquei no gelo, patinação artística, patinação velocidade e curling. É filiada ao Comitê Olímpico do Brasil (COB) e ao Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). No âmbito internacional, é ligada à International Bobsleigh & Skeleton Federation (IBSF), à International Skating Union (IUS), à World Curling Federation (WCF), à Féderation Internationale de Luge (FIL) e à International Ice Hockey Federation (IIHF).

 

  • Criado em .

Se teve um tema abordado pelo técnico Guto Ferreira ao longo das entrevistas coletivas neste início de temporada foi a falta de tempo para treinar a equipe. Com uma rotina de jogos intensa desde o dia 18 de janeiro, o treinador vai ter agora o tão esperado intervalo até a próxima partida, justamente contra o Vitória, pelo Campeonato Baiano. Até o clássico, o técnico vai ter 10 dias para trabalhar com o elenco – sem contar com possíveis folgas. Vai ser o período mais longo para treino desde a pré-temporada, tempo, como Guto mesmo diz, de “encher o tanque” dos jogadores.


O treinador vai usar as miniférias para aprimorar a parte física e técnica da equipe

Do dia 18 de janeiro, data da primeira partida do Bahia no ano, contra o Botafogo-PB, até a última quarta-feira, quando o time enfrentou o Vitória da Conquista, a equipe disputou sete jogos. A média até aqui é de quase uma partida do Tricolor a cada 2,8 dias. Guto sempre ressaltou que, com tão pouco tempo em um intervalo entre as partidas, era impossível recarregar completamente os jogadores e treinar de forma intensa. Para ele, os atletas devem entrar em campo com, pelo menos, 72 horas de descanso entre o jogo e outro.

“O ideal para chegar zerado [em uma partida] seria – a gente chega para o jogo sempre negativo – 72 horas. A partir de 72 horas começa a encher o tanque. O trabalho deixa de ser com intensidade que a gente necessita e passa a ser informativo, trabalho com didática diferente do que a gente costuma ter quando tem tempo de trabalhar, quando visa qualificação do aspecto físico junto com a informação. A gente procura repetir o que acontece no jogo. Quando trabalha a parte da informação, esse ritmo, essa intensidade, não acontece. Vai ter informação, saber o que fazer, mas não tem a noção do encaixe e da velocidade, se vai dar tudo certo”, disse Guto em entrevista coletiva no dia 26 de janeiro.

Por isso, com o pouco tempo de descanso, ficou nítido para Guto Ferreira que os atletas que foram para as partidas mais recarregados conseguiram fazer a diferença em campo. O treinador exemplifica com os triunfos sobre o Altos, pela Copa do Nordeste, no dia 31 de janeiro, e sobre o Vitória da Conquista, na última quarta-feira. Nas duas ocasiões, jogadores que vieram do banco de reservas se destacaram: Kayke na primeira partida, foi autor de um gol, e Hernane e Régis, responsáveis por quatro gols diante do Conquista.

“Nós ganhamos o jogo contra o Altos com as trocas, ganhamos hoje [contra o Vitória da Conquista] com a trocas. O que quer dizer isso? Quem está entrando de tanque cheio consegue, em determinado momento do jogo, apresentar mais. A gente vai estar contente com o nível físico quando tiver do primeiro ao último minuto com intensidade lá em cima independente de quem esteja na partida. Aí nós vamos estar contentes”, afirmou o treinador em coletiva na última quarta.

Com tempo para trabalhar, Guto espera deixar o time mais próximo do que ele deseja e executar movimentos que já foram característica da equipe na temporada passada.

 

 

  • Criado em .

Botafogo e Madureira empataram sem gols neste sábado (3) no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, em jogo válido pela quinta rodada da fase de grupos da Taça Guanabara. O resultado classificou o Glorioso para as semifinais da competição na segunda posição do seu grupo.

 
Fogão empatou e garantiu a vaga

  • Criado em .

Jornal Agora

Rua Juca Leão, 65, Centro, Itabuna - BA
Telefones: (73) 3613-5504
Fundado em 28 de julho de 1981 Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

© Copyright 2009 / 2017 Jornal Agora   |   Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: