Memória Grapiúna

O falecido Coronel Oscar Marinho Falcão, que já foi considerado o homem mais rico de Itabuna, tem histórias curiosas e divertidas. De certa feita seria padrinho de um menino, filho do administrador de uma de suas inúmeras fazendas e por quem ele tinha estima especial. Oscar Marinho ajudava muito a igreja dos Capuchinhos, em construção no Bairro da Conceição e contava com a recíproca dos religiosos na hora do batizado.

Mas o astuto coronel estava em recuperação de um acidente, causado, segundo dizem as más e as boas línguas, por uma tentativa de assassinato perpetrada por “amigos”, “auxiliares de confiança” e até por familiares, que o imprensaram com um jipe, contra o muro de sua casa na Paulino Vieira, quebrando-lhe as duas pernas. Segundo dizem, a intenção era matá-lo, pensando na herança milionária que daí adviria.

Por conta disso, pediu aos pais da criança que fizessem o batizado na casa dele mesmo. O padre seria da paróquia do Bairro Conceição, que vez por outra fazia alguns pedidos de ajuda ao fazendeiro para a compra de tijolos, areia, cimento e telhas. Mas os religiosos recusaram a proposta alegando que, segundo a orientação católica, em sendo de uma paróquia do lado de lá do rio, não poderiam praticar atos religiosos em paróquia do lado de cá do rio Cachoeira.

Arranjaram outro padre e o batismo aconteceu mesmo na casa do Coronel. Anos depois uma comissão da construção da igreja do bairro da Conceição, liderada por um daqueles padres (lembram?), procurou Oscar Marinho para solicitar-lhe uma doação para a obra da igreja. O velho Oscar, de boa memória, respondeu:

“Lamento não poder ajudá-los. É que eu sou da paróquia do lado de cá do rio e não posso fazer doações para a paróquia do lado de lá...”

O velho coronel estava acamado e doente, mas a cabeça, e especialmente a memória, funcionavam a contento.

 

Editoria de História

(*) Memória Grapiúna é um trabalho

da Editoria de História do Agora.

  • Criado em .

Jornal Agora

Rua Juca Leão, 65, Centro, Itabuna - BA
Telefones: (73) 3613-5504
Fundado em 28 de julho de 1981 Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

© Copyright 2009 / 2017 Jornal Agora   |   Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: